29 de junho de 2020

A recente decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de reduzir a taxa Selic de 3% para 2,25% representa um bom momento.

A recente decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de reduzir a taxa Selic de 3% para 2,25% representa um bom momento para o mercado imobiliário, analisa a Associação Regional da Construção de Campinas e Região (Habicamp).

Vice-presidente da entidade, Douglas Vargas entende que o consumidor brasileiro tem uma grande vantagem, apesar da crise econômica ter sido agravada pela pandemia da Covid-19, pois a estimativa de queda do Produto Interno Bruto (PIB) no País é em torno de 6,5%, enquanto no mundo estão falando em 9%. “O brasileiro passou por tanta crise e, por isso, tem um poder de se remodelar, de vencer os obstáculos, de se reinventar. Eu acho que isso é a nossa grande virtude. Superamos, por exemplo, o plano Collor, quando de certa forma, não tivemos isolamento social, mas sim econômico. Então, isso é um grande exemplo”, completa.

Vargas informa, entretanto, que os valores de venda ainda não tiveram queda. A explicação pode estar atrelada à demanda por necessidade. A partir da retomada, projeta, donos de empresas vão precisar de capital para manter as portas abertas. Assim, considera que “passarão a vender imóveis com uma certa desvalorização para não ter que fazer uma capitação de dinheiro em banco."


Fonte: https://correio.rac.com.br/_conteudo/2020/06/campinas_e_rmc/957322-mercado-imobiliario-ganha-folego.html#