31 de outubro de 2016

1 – Organização é fundamental

Você pode até confiar na sua memória e na sua capacidade de lembrar-se de tudo sempre, o tempo todo. Mas a memória falha, sobretudo em períodos mais caóticos e de muito trabalho. Quem nunca esqueceu as chaves no escritório ou abandonou um guarda-chuvas por aí?

A organização é peça-chave na hora de melhorar o seu atendimento pós-venda. Mantenha um registro de todos os seus clientes, com nome, contato e informações sobre a negociação.

Lembre-se de incluir também aqueles clientes com quem você não fechou negócio. O processo de decisão de compra de um imóvel pode levar meses e novos imóveis podem entrar na sua carteira no período entre o primeiro ‘não’ e a assinatura do contrato.

Quer organizar melhor o seu atendimento pós-venda? O VivaCorretor tem uma planilha perfeita para isso! Clique aqui para conhecer.

2 – Ajude seu cliente a transformar a casa nova em um lar

Não é incomum que o seu cliente descubra alguns probleminhas no imóvel logo após a mudança, probleminhas que ele pode não ter percebido durante as visitas. É um cano velho aqui, um chuveiro queimado ali…

Esteja presente e se mostre útil nestes momentos. Aproveite para mostrar toda a sua dedicação e conhecimento e indique profissionais para resolver essas situações. Mudança é estressante e tenha certeza de que seu cliente ficará muito satisfeito se você ajudar a aliviar esse estresse.

E que tal oferecer um e-book ou guia com dicas das melhores atividades no bairro novo? Parques, cinemas, shoppings, restaurantes… Você mesmo pode produzir este material, afinal, você conhece muito bem a região onde atua, não é mesmo?

3 – Peça opiniões e referências sobre o seu trabalho

Como saber se você está fazendo um bom trabalho se ninguém lhe disser? Depois da venda, peça para o cliente um feedback sobre o seu trabalho, o que foi muito bom e o que não foi. Se sentir que tem abertura para isso, também peça que ele escreva uma carta de referência, assim você pode mostrar para os seus futuros clientes.

Este retorno também lhe ajudará a definir o seu pós-venda, pois você saberá com clareza onde acertou e onde errou e, sobretudo, o quão aberto este cliente para futuros contatos.  Se ele deixar claro que não quer continuar o relacionamento, não vale a pena seguir em frente.

4 – Mais nem sempre é mais no pós-venda

Um bom atendimento pós-venda significa estar presente o tempo todo, não é mesmo? Não, não é. Use o bom senso para saber quando entrar em contato com o cliente para que você não se torne “aquele corretor que me amola demais mesmo depois que eu já me mudei”.

Um bom exercício é pensar: “será que eu gostaria de ser contatado agora”? Se a resposta for “não” ou “não sei”, esse realmente não seja o momento.

Caso decida dar um presente ou lembrancinha para o seu cliente, não exagere para que as suas boas intenções não sejam interpretadas como puro interesse.

5 – Dê tempo ao tempo

Como tudo que envolve relacionamento com cliente, o pós-venda exige paciência e tempo. Este é um processo a longo prazo, com frutos que muitas vezes são colhidos apenas muito tempo depois.

Se o bom relacionamento não render uma indicação hoje, nada impede que ele renda daqui a dois ou três anos. Ou mesmo que este cliente precise se mudar novamente em pouco tempo. Adivinhe a quem ele irá recorrer?

Fonte: Viva Corretor