Momento é o melhor da última década para negociar no mercado imobiliário

04 de outubro de 2017

A crise pode ser boa para os negócios? A resposta é sim. Ninguém nega que o mercado imobiliário sofre, e muito, com a situação econômica brasileira. Mas, com a procura por imóveis em baixa, os preços tendem a cair e se tornam grande atrativo para quem tem recursos para investir. Essa pode ser a fórmula para que o corretor aumente as vendas em um período tão conturbado.

Especialista em mercado imobiliário, Luiz Paulo Junior lembra que quando a oferta de um bem excede a procura, o preço tende a cair. “Sem dúvida, 2017 e 2018 serão anos de grandes oportunidades para aquisição de novos negócios. Ao reduzir o preço, o mercado expôs milhares de excelentes negócios. Apartamentos, coberturas, salas, lojas estão sendo vendidos com preços 30% mais baratos, em média. A hora de comprar é agora”.

O especialista diz que o País chegou em uma fase onde instintos primitivos começam a aflorar, como a sobrevivência e a subsistência. Assim, os proprietários pensam na venda como forma de conseguir algum capital. Porém acaba acontecendo uma superoferta de unidades no mercado.

“Com o excesso de propriedades à venda e uma natural demanda em baixa, os preços começam a despencar. Infelizmente, para aqueles que não suportam mais o pagamento de IPTU e condomínio, a queima do patrimônio torna-se a única saída”, detalha Luiz Paulo Junior. “Da mesma forma pensarão as empresas, uma vez que seus negócios só seguirão caso consigam fazer caixa. Sem dúvida, incorporadores descerão os preços a patamares de 10 anos atrás”.

Para quem pode

O economista Alberto Ajzental, executivo financeiro do setor imobiliário e professor das disciplinas Marketing, Estratégia de Negócios e Problemas Econômicos da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), detalha que, com a incerteza sobre o futuro, os imóveis encalharam.

“Há estoques substanciais para venda. O mercado, então, é vendedor, não comprador. E os preços estão mais baixos do que há 3, 4 anos. Para quem tem reserva de capital ou está em uma situação que seu emprego e renda estão garantidos, é um momento interessante para realizar a compra”.

Segundo o economista, junto com os valores mais baixos dos imóveis vieram a queda da inflação e da taxa de juros. “Comprador e vendedor são beneficiados. O primeiro pelo menor preço, e o segundo porque precisa se capitalizar e reduzir estoques”.

Fonte: ZAP Pro Dicas para Corretor

3 de outubro de 2017

Seja um supervendedor e tenha orgulho da sua imobiliária

10 de maio de 2017

Ganhe destaque no mercado conhecendo todos o detalhes do imóvel e os valores da empresa.

Um supervendedor é paciente e extremamente dedicado. Tem alta capacidade de empatia, argumentação e é capaz de se organizar e seguir processos. Sabe evidenciar os principais problemas do cliente em potencial e apresentar soluções. A definição é do especialista em vendas Théo Orosco, CEO (diretor executivo) da Exact Sales, que faz assessoria no setor.

“Com um bom sistema de coleta prévia de dados, segmentação e preparação do corretor, fica mais fácil que ele consiga unir estas características e que, consequentemente, transforme suor em vendas. Tal qual no futebol, quanto melhor o meio campista, que é a pré-venda, mais fácil de você ter o artilheiro do campeonato”, diz Orosco.

O palestrante de vendas Claudio Diogo, autor de três livros na área e reconhecido por treinamentos pelo Brasil, explica que o vendedor deve passar confiabilidade e segurança para o cliente, com postura no momento de negociar. Ele ressalta que os primeiros segundos do contato são fundamentais para uma empatia ou o contrário.

“O corretor precisa saber perfeitamente negociar, fazer cursos, estudar técnicas. Os grandes campeões de vendas se dedicam à profissão de uma maneira brutal. Leem dois, três livros por mês. Tem gente que não consegue, então não será campeão de vendas”, detalha Diogo, lembrando que algumas pessoas têm uma habilidade natural de convencer as outras, chamada de ego-drive pelos americanos.

Outro fator importante, diz o palestrante, é conhecer profundamente todos os detalhes do imóvel e o que ele pode proporcionar para os diferentes tipos de clientes. E ter resiliência, que é a capacidade de absorver choques sem se abalar, como no caso de críticas dos clientes. “A última característica essencial é saber fazer uma autoavaliação do trabalho. Os melhores vendedores separam, no final do dia, 15 minutos, todos os dias, para analisar o que fizeram de certo e de errado”.
Orgulho da empresa

“Ser apaixonado pela empresa e pelo produto coloca verdade na venda. É muito raro alguém vender o que não acredita. O brilho nos olhos e a empolgação na fala são quase 50% do que o corretor precisa para vender”, afirma Théo Orosco.

Claudio Diogo vai na mesma linha. “Nenhum vendedor consegue sucesso se não tiver paixão pela empresa. E essa empresa deve ter valores fortes, história, saber por qual motivo ela abre as portas todo dia. Toda empresa tem uma grande causa, nem que seja ganhar dinheiro. E isso proporciona um grande plano, que reflete em todos os envolvidos”.

ZAP ProDicas para Corretor8 de maio de 2017

10 dicas para valorizar seus serviços imobiliários

10 de maio de 2017

Uma queixa frequente dos corretores de imóveis é que muitas vezes os clientes não enxergam valor no seu trabalho. Essa falta de valorização muitas vezes aparece até na forma de negociação de comissão, por exemplo, que é um ponto extremamente desagradável, já que o comissionamento na maioria dos casos é a única remuneração desse profissional. Mas como fazer então para valorizar os seus serviços imobiliários?

Nesse post reunimos 10 dicas para lhe ajudar nessa missão. Confira:

1.Valorize o seu próprio trabalho

Esse é o primeiro ponto, o mais simples e, muitas vezes, o menos praticado. Antes de buscar valorização no mercado e dos seus clientes, você precisa enxergar o seu valor.

A profissão de corretor de imóveis é uma profissão séria e regulamentada e a sua forma de ganhar a vida, por isso, não diminua a sua capacidade ou importância diante de outras profissões.

Evite negociar comissões, trabalhar como um favor, avaliar um imóvel rapidinho pra um amigo, ajudar um conhecido a divulgar um imóvel no seu site, etc. Esses fatores, muitas vezes corriqueiros, podem parecer inocentes, mas quando se tornam rotina, podem diminuir a percepção de valor sobre o seu trabalho.

2. Mantenha-se bem informado

Já ouviu dizer que “informação é poder”? Essa frase pode parecer clichê, mas é uma grande verdade. Os consumidores estão cada vez mais empoderados e bem informados, já que é cada vez mais fácil obter informações sobre empreendimentos, regiões, etc. Por isso, você precisa ir além das informações básicas, que qualquer pessoa pode conseguir.

Conheça a fundo os imóveis da sua carteira, busque informações sobre o mercado, saiba como anda o cenário de financiamento imobiliário… Quanto mais bem preparado você estiver, mais se destaca.

3. Amplie a sua gama de conhecimentos

Procure conhecer um pouco sobre áreas relacionadas ao mercado imobiliário. Mesmo que você atue apenas com locação, por exemplo, entenda um pouco de avaliação de imóveis. Conheça a história e as características da região que atua, saiba como funciona o processo de financiamento imobiliário, entenda um pouquinho de elétrica e decoração… É claro que você não precisa ser um expert em cada um dos assuntos, mas ter esse conhecimento extra mostra capacitação e impressiona os clientes, já que você pode atuar como um verdadeiro consultor, dando dicas de forma mais embasada.

4. Atualize-se

O tempo de concentrar sua divulgação apenas em placas e panfletagem acabou. Da mesma forma, o atendimento hoje tem mais possibilidades do que apenas uma ligação telefônica.

Procure conhecer novas tecnologias e possibilidades para não ficar pra trás.

5. Busque especialização

Em tempos de crise, é normal que muitos corretores atuem em várias frentes, mas acredite, a especialização pode ser um ótima opção. Quando você se especializa em algo, você acaba focando só naquilo. Por que ser bom ou razoável em várias coisas, se você pode ser O melhor em algo?

As possibilidades são inúmeras: você pode focar só em venda ou locação, em habitação popular, em alto padrão ou mesmo em uma região específica. O importante é escolher um caminho com o qual você se identifique e para o qual tenha potencial.

6. Cuide da sua imagem pessoal

O visual do corretor de imóveis é o seu cartão de visitas. Esteja sempre bem vestido e alinhado para passar uma imagem profissional. É claro que você não precisa ir de terno e gravata fazer uma visita em pleno verão, mas é importante ter bom senso e estar sempre de forma bem apresentável.

O mesmo vale para o seu comportamento e linguagem, que sempre devem mostrar o seu profissionalismo e comprometimento.

7. Seja franco

Corretores lidam diretamente com os sonhos das pessoas, além disso, muitas delas estarão investindo todas as suas economias nessa realização. Por isso, os clientes muitas vezes se sentem inseguros e com medo e buscam fazer negócio com profissionais com os quais se identifiquem e nos quais sintam confiança.

Faça juz a essa confiança, sendo sempre franco e honesto na comunicação com os seus clientes.

8. Trabalhe de forma organizada

No seu dia a dia, você lida com muitos contatos, imóveis e documentos, por isso, organização é fundamental. Ela não é apenas uma forma de ganhar tempo e produtividade, mas também de mostrar credibilidade e profissionalismo para os seus clientes.

9. Aja de forma profissional

Sua relação com os clientes é uma relação profissional, por isso, respeite certos limites. Evite forçar intimidade, falar muitos palavrões, ser invasivo… Existem muitas formas de ser simpático e agradável sem precisar forçar.

10. Faça parcerias

Parcerias são uma ótima forma de não perder clientes e nem negócios. Muitas vezes você pode não ter o tipo de imóvel que seu cliente procura, mas não é por isso que precisa desistir dele. Estabeleça parcerias com outros profissionais que você confia e, assim, todos podem sair ganhando.

Postado em 19 de outubro de 2016 Portal viva Corretor