Mercado imobiliário de luxo tem maior crescimento desde 2014

13 de dezembro de 2021

Em Santa Catarina, resultado também se confirma. Balneário Camboriú, conhecida como "Dubai brasileira", passa a figurar como o terceiro metro quadrado mais valorizado do país, apenas atrás de São Paulo e Rio de Janeiro.


O mercado de luxo é um dos poucos que está passando ileso pela pandemia. O setor não enfrentou retração e redução de investimentos. Empresários continuaram otimistas e apresentando ao mercado lançamentos cada vez mais audaciosos. Em contrapartida, os consumidores, na latente necessidade de transformar suas casas e na busca de mais espaço e maior conforto, com a impossibilidade de viajar e as variações da taxa de juros, migraram fortemente os investimentos para a área imobiliária. Além disso, muitas pessoas tiraram do papel sonhos futuros da casa nova e com a nova realidade do home office, migraram para novos centros em busca de qualidade de vida. O resultado é reafirmado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), com um aumento nos lançamentos de 114,6% no segundo trimestre, foram 60.322 unidades. As vendas superaram a oferta atingindo 65.975 imóveis novos, uma expansão de 60,7% em relação ao período anterior.

Segundo dados da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), a melhora nas negociações de imóveis de médio e alto padrão garantiram ao mercado de incorporação o melhor resultado em 2020 nas vendas desde maio de 2014. O setor registrou um crescimento de 32% em 2021 nas vendas de imóveis de luxo. Além disso, há uma projeção de alta de 20% até 2023, apontam estudos feitos pelo Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra e Venda de Imóveis de São Paulo).

No litoral norte de Santa Catarina, Balneário Camboriú vem corroborando os dados nacionais, impulsionando inclusive a média. A cidade passou a ocupar a terceira colocação no índice que assegura a valorização imobiliária. Segundo o FipeZap, pela primeira vez Balneário ultrapassou Brasília e ficou em terceiro lugar entre os imóveis mais caros do Brasil. À frente estão São Paulo e Rio de Janeiro. A valorização vem impulsionada pelas recentes transformações na cidade, como o alargamento da praia central e a revitalização de todo projeto paisagístico. A expectativa do segmento é que a valorização média, após o alargamento, seja imediata e de até 20%, levando em conta cálculos da consultoria norte-americana Appraisal Institute para empreitadas similares. E esses números já se refletem na prática. A FG Empreendimentos divulgou balanço trimestral que reforça esses dados. "No último trimestre registramos resultado recorde de vendas, compreendendo os meses de julho, agosto e setembro, obtendo crescimento em vendas de 81,63%, comparado ao mesmo período de 2020. Esses números reforçam para o investidor que o mercado imobiliário se mantém aquecido", destaca Jean Graciola, presidente da FG Empreendimentos.

Para o diretor de mercado e marketing da FG Empreendimentos, Altevir Baron, os dados corroboram a aposta da empresa em ampliar os investimentos na região, fortalecendo ainda mais o destino turístico em Balneário Camboriú e possibilitando o aporte de novos investidores na cidade. 

Com os novos modelos de trabalho e com a proximidade de Balneário Camboriú com grandes centros - tanto a capital do estado, quanto o eixo Rio-São Paulo, via ponte área, além do entroncamento logístico de multimodais que permite uma conexão direta com importantes mercados brasileiros e internacionais, percebe-se uma migração de famílias para a cidade, em busca de qualidade de vida, uma vez que a cidade tem o título de quarta melhor cidade do país para se viver, segundo pesquisa da Fiocruz, toda estrutura gastronômica, de entretenimento, saúde e lazer, além de ser a cidade mais segura do sul do país, a quarta cidade mais segura do Brasil, segundo o Ranking Connected Smart Cities de 2021.

Paisagens naturais, luxo, infraestrutura e opções de lazer. Essas são as características que levaram Balneário Camboriú a ser comparada a lugares paradisíacos, como Miami e a Costa Mediterrânea. Além da Praia Central, a mais movimentada, outras 9 praias agrestes fazem parte do roteiro oficial da cidade. Por essas razões, a procura por imóveis de alto padrão no município cresce a cada dia, estabelecendo uma valorização superior a outras regiões do país.

Website: http://www.fgempreendimentos.com.br

Fonte:https://www.terra.com.br/noticias/mercado-imobiliario-de-luxo-tem-maior-crescimento-desde-2014,891a69fd52e6f8cd8dabe4e819a17d5bnl7ypfvz.html

Foto: FG Empreendimentos / DINO

Balneário Camboriú divulga projeto de novo calçadão e restinga na Praia Central

07 de dezembro de 2021

Ideia é que haja espécie de parque a céu aberto entre a praia e a Avenida Atlântica. Obras devem começar no ano que vem, mas projeto ainda não está finalizado, conforme o município.


O projeto de reurbanização da orla da Praia Central, em Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense, foi apresentado durante o evento de inauguração da temporada de verão na cidade. O calçadão será ampliado. Também será plantada vegetação de restinga, uma exigência do licenciamento ambiental da obra de alargamento da faixa de areia da praia.

A praia raia Central foi totalmente entregue aos banhistas nesta sexta-feira (3). Com a conclusão da obra de alargamento, a média de largura da faixa de areia passou de 25 para 70 metros. No sábado (4), o município fez um evento para inaugurar a temporada de verão na cidade.

O trabalho de reurbanização vai revitalizar a área entre a praia e a Avenida Atlântica. A previsão é que as obras comecem no ano que vem. Porém, conforme o município, o projeto e o processo licitatório dos trabalhos ainda precisam ser finalizados. Não foram divulgados prazos de quando a obra deve ficar pronta ou quanto ela vai custar.


O que está no projeto?

Além do calçadão mais largo, para pedestres, também está prevista ciclofaixa e uma faixa específica para corrida.

De acordo com o projeto, ao longo da orla haverá parque, playground infantil, academia de ginástica, local para animais de estimação, bicicletários e decks.

Os quiosques também serão reformulados. Estão previstos também novos postes de iluminação e lixeiras.

Parte da estrutura será montada sobre a areia. Portanto, ao final dos trabalhos, a faixa de areia da praia ficará menor. A prefeitura afirmou que, como o projeto ainda não foi finalizado, não se tem certeza da medida do quanto a estrutura avançará sobre a praia.


Restinga

Em relação à restinga, ela será plantada na areia. A estimativa de custo para o plantio, reposição da vegetação, cercamento e monitoramento é de R$ 1.505.192,81.

A vegetação será colocada em toda a praia. Atualmente, não há restinga na Praia Central. Segundo a secretária municipal do Meio Ambiente, Maria Heloisa Lenzi, as plantas foram se perdendo com o avanço da ocupação humana na área.

A prefeitura informou neste domingo (5) que já há uma empresa vencedora da licitação para o trabalho de restinga. Porém, ainda corre o prazo de apresentação de recursos. Somente após esse período será homologado o contrato.


Fonte: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2021/12/05/balneario-camboriu-divulga-projeto-de-novo-calcadao-e-restinga-na-praia-central-veja-imagens.ghtml

Imagens: Imagem de projeto de reurbanização da orla da Praia Central, de Balneário Camboriú, com pet place, calçadão, faixa para corrida e ciclofaixa — Foto: PMBC/Divulgação


Levantamento aponta crescimento em volume de negócios no setor imobiliário

08 de novembro de 2021

 

O Painel do Mercado Imobiliário (PMI), levantamento feito pela plataforma Kenlo, identificou crescimento de 38% em transações fechadas no período, na soma de aluguéis e vendas, em comparação com igual período do ano anterior – 19.603 negócios neste ano e 14.201 em 2020. Em relação ao segundo trimestre deste ano, o terceiro trimestre apresentou bom desempenho, com crescimento de 16,5% para o mercado de imóveis usados no Brasil.

A pesquisa foi conduzida com 8,4 mil imobiliárias e 51 mil corretores de imóveis cadastrados na plataforma em âmbito nacional. Propostas e visitas também cresceram no terceiro trimestre de 2021, mas evoluíram em proporção menor - 16% e 3%, respectivamente.

“O número registrado dos negócios fechados para os imóveis usados aumentou em relação ao 3º trimestre de 2020 e, mesmo com a valorização dos usados, levou vantagem sobre o preço dos lançamentos que foram reajustados para cima por conta do repasse dos custos dos materiais de construção.

Mas a expectativa de um crescimento ainda maior do mercado de usados também arrefeceu diante das altas consecutivas da taxa de juros e encarecimento do crédito, que atingiram o mercado como um todo”, explica Denise Ghiu, especialista de mercado da área de inteligência.

Fonte: https://valorinveste.globo.com/produtos/imoveis/noticia/2021/11/06/levantamento-aponta-crescimento-em-volume-de-negocios-no-setor-imobiliario.ghtml

Fonte imagem: : Getty Images - https://valorinveste.globo.com/produtos/imoveis/noticia/2021/11/06/levantamento-aponta-crescimento-em-volume-de-negocios-no-setor-imobiliario.ghtml